Adicionámos este item ao seu carrinho de compras.
O seu $5 CRÉDITO foi aplicado
PODE OBTER $5 fora A SUA PRIMEIRA COMPRA

Mais títulos a considerar

Carrinho de compras

Agora terá o tratamento VIP!

Com a aquisição da Adesão VIP à Kobo, obtém 10% de desconto e o dobro dos Super Points da Kobo em itens eligíveis.

Item(ns) indisponível(eis) para compra
Confira o seu carrinho. Pode remover os itens indisponíveis agora ou deixar que nós o façamos no Checkout.
itensitem
Classificações e Comentários (7 32 classificação de estrelas
7 comentários
)

Classificação geral

4.1 em 5
32
5 Estrelas 4 Estrelas 3 Estrelas 2 Estrelas 1 Estrelas
18 6 4 0 4

Partilhe as suas ideias

Já partilhou o seu comentário para este item. Obrigado!

Estamos a analisar o texto que enviou. Obrigado!

Conclua a sua opinião

Todos os comentários

  • 2 pessoa(s) considerou(aram) este comentário útil

    2 pessoas consideraram este comentário útil

    2 de 2 pessoas consideraram este comentário útil

    Obrigado pela sua opinião!

    Eu vejo diante de mim...

    Eu vejo diante de mim, no espaço incolor mas real do sonho, as caras, os gestos de Caeiro, Ricardo Reis e Alvaro de Campos. Construi-lhes as idades e as vidas. Ricardo Reis nasceu em 1887 (não me lembro do dia e mês, mas tenho-os algures), no Porto, é médico e está presentemente no Brasil. Alberto Caeiro nasceu em 1889 e morreu em 1915; nasceu em Lisboa, mas viveu quase toda a sua vida no campo. Não teve profissão nem educação quase alguma. Álvaro de Campos nasceu em Tavira, no dia 15 de Outubro de 1890 (às 1.30 da tarde, diz-me o Ferreira Gomes; e é verdade, pois, feito o horóscopo para essa hora, está certo). Este, como sabe, é engenheiro naval (por Glasgow), mas agora está aqui em Lisboa em inactividade. Caeiro era de estatura média, e, embora realmente frágil (morreu tuberculoso), não parecia tão frágil como era. Ricardo Reis é um pouco, mas muito pouco, mais baixo, mais forte, mas seco. Álvaro de Campos é alto (1,75 m de altura, mais 2 cm do que eu), magro e um pouco tendente a curvar-se. Cara rapada todos — o Caeiro louro sem cor, olhos azuis; Reis de um vago moreno mate; Campos entre branco e moreno, tipo vagamente de judeu português, cabelo, porém, liso e normalmente apartado ao lado, monóculo. Caeiro, como disse, não teve mais educação que quase nenhuma — só instrução primária; morreram-lhe cedo o pai e a mãe, e deixou-se ficar em casa, vivendo de uns pequenos rendimentos. Vivia com uma tia velha, tia-avó. Ricardo Reis, educado num colégio de jesuítas, é, como disse, médico; vive no Brasil desde 1919, pois se expatriou espontaneamente por ser monárquico. É um latinista por educação alheia, e um semi-helenista por educação própria. Álvaro de Campos teve uma educação vulgar de liceu; depois foi mandado para a Escócia estudar engenharia, primeiro mecânica e depois naval. Numas férias fez a viagem ao Oriente de onde resultou o Opiário. Ensinou-lhe latim um tio beirão que era padre.
  • 1 pessoa(s) considerou(aram) este comentário útil

    1 pessoas consideraram este comentário útil

    1 de 1 pessoas consideraram este comentário útil

    Obrigado pela sua opinião!

    Eterno

    Tudo vale a pena se alma não é pequena! Eterno Pessoa.
  • 1 pessoa(s) considerou(aram) este comentário útil

    1 pessoas consideraram este comentário útil

    1 de 1 pessoas consideraram este comentário útil

    Obrigado pela sua opinião!

    Boa coletanea

    Acredito que qualquer antologia de Pessoa é saborosa e deleitante, sobretudo particularmente em Alvares de Campos. A metafisica, os portos, o desenvolvimento e sua visao de mundo sao impactantes. Parabens !!!!!
  • 1 pessoa(s) considerou(aram) este comentário útil

    1 pessoas consideraram este comentário útil

    1 de 1 pessoas consideraram este comentário útil

    Obrigado pela sua opinião!

    Genial jogo de palavras e sensações

    Genial jogo de palavras e sensações, um eterno heterónimo da nossa literatura.
  • 0 pessoa(s) considerou(aram) este comentário útil

    0 pessoas consideraram este comentário útil

    0 de 0 pessoas consideraram este comentário útil

    Obrigado pela sua opinião!

    o livro

    Um bom livro que me cativa a ler mais este tipo de poemas di ertidos mas serios e por isso eu gostei
32

Pode ler este item em qualquer um dos seguintes dispositivos e aplicações da Kobo:

  • COMPUTADOR
  • eREADERS
  • TABLETS
  • IOS
  • ANDROID
  • BLACKBERRY
  • WINDOWS